As 3 áreas nas quais você deve investir para segurança cibernética

Por:
A Equipe NetDocuments
Setembro 12, 2019

A informação é o oxigênio do mundo dos negócios hoje. As pessoas estão mais conectadas do que nunca e a comunicação instantânea é uma expectativa.

Devido à conexão e ao fluxo de informações, a segurança cibernética está se tornando cada vez mais crítica para as empresas. No entanto, por mais que você priorize a segurança, as pessoas também desejam que as informações fluam livremente, sem restrição de tempo ou esforço.

Hoje, as empresas devem ter redes que sejam simultaneamente seguras e porosas para envolver parceiros de negócios e incorporar serviços nas organizações dos clientes.

Neste artigo, você encontrará um roteiro para preparar sua empresa para o sucesso em segurança cibernética. O assunto é tão amplo que pode ser fácil se afogar em detalhes. Na verdade, o processo pode ser simplificado, concentrando-se em três pilares fundamentais para o sucesso.

Etapa 1: Tenha um Plano de Cibersegurança

A etapa mais importante na segurança cibernética é torná-la uma prioridade. Muitas vezes, a segurança pode ser um movimento defensivo, reagindo a uma ameaça, em vez de uma decisão proativa.

Se você estiver armazenando dados, precisa ter um plano no início para criar salvaguardas e práticas recomendadas para o fluxo de informações.

Seu plano precisa começar entendendo onde estão as verdadeiras ameaças. Uma pesquisa do ALM determinou que as três principais ameaças à segurança cibernética são:

  1. Hacking
  2. Erro do funcionário
  3. Erro de terceiros

Essas três principais ameaças representaram cerca de 80% do total de ameaças, ou seja, quando você começa a planejar seu processo de segurança cibernética, precisa olhar para as pessoas. As pessoas são o ponto fraco dos sistemas de segurança, portanto, qualquer plano de sucesso começará com controles sobre quem tem acesso às informações e a capacidade de gerenciar o comportamento.

Etapa 2: Coloque os controles proativos no lugar

Tendo as pessoas como a maior ameaça, a próxima etapa na implementação da segurança cibernética é colocar os controles em vigor. Ter segurança e auditorias anuais não é suficiente para garantir que você esteja à frente de possíveis violações. Por exemplo, Home Depot, Equifax e Target foram aprovados em suas auditorias anuais, mas ainda assim sofreram violações graves.

O ponto principal: adote uma abordagem proativa para sua segurança, fazendo um esforço distinto para evitar uma 'mentalidade de caixa de seleção' - que pode levar a ameaças perdidas.

Tenha uma visão completa de sua rede: Saber o layout de onde as informações estão fluindo é o primeiro passo. Você tem roteadores, switches, firewalls e dispositivos móveis como smart TVs e telefones. Proteger sua rede começa por entender sua rede e para onde as informações estão fluindo.

Avaliar e corrigir vulnerabilidades: Cerca de 80% das invasões ocorrem porque algo não foi corrigido. Você pode ter sistemas legados que são difíceis de corrigir. Nesse caso, uma boa ideia é implementar uma varredura de vulnerabilidade. Isso fornecerá uma visão de alto nível de algumas das áreas potenciais que você precisa abordar.

Crie um programa de conscientização do usuário: Um 2017 relatório da Verizon descobriu que 81% das violações relacionadas a hackers foram de senhas roubadas e reutilizadas. Uma boa prática é usar um cofre de senhas para criar melhores senhas, sem esquecê-las.

Seu pessoal é o seu maior risco, por isso é importante educá-los e criar adesão para as melhores práticas.

Criptografia multinível: A criptografia é essencial para proteger e controlar o acesso aos dados. Além disso, seus controles precisam adicionar camadas à criptografia. Quanto mais chaves você tiver, mais seguras serão suas informações. Certifique-se de que nunca haja um único ponto de acesso para os dados que deseja proteger. Junto com essas linhas, você deve ter vários níveis de autenticação para garantir que suas chaves não sejam acessadas por pessoas erradas.

Etapa 3: Definir padrões para parceiros

Para minimizar totalmente as ameaças, você precisará estabelecer padrões para terceiros que também tenham acesso às suas informações. Isso significa fornecer uma avaliação para qualquer pessoa ou aplicativo externo.

A melhor maneira de fazer isso é por meio de controles padronizados. Isso é útil não apenas para manter o fluxo de informações sob controle, mas também para manter seus próprios sistemas sob controle adequado.

Existem padrões da indústria amplamente aplicáveis, fornecidos pela ISO, que podem ser usados para avaliar parceiros. Esses padrões fornecem um nível geral de confiança, sabendo que uma empresa foi certificada por meio de um padrão.

Outros exemplos de certificações são fornecidos pelo governo dos Estados Unidos, como a auditoria FedRamp. A realidade de segurança de dados é que implementar as melhores práticas internas não é bom o suficiente. Se você tem uma empresa parceira que agora possui alguns dos dados de seus clientes, é sua responsabilidade garantir que o parceiro tenha as proteções adequadas em vigor.

Próximos passos

A cibersegurança é um problema amplo que não é resolvido da noite para o dia. Seu objetivo deve ser antes de tudo avaliar sua rede. Onde as informações estão fluindo e onde estão os pontos de acesso? Conhecer a rede deve dar a você uma visão do fluxo de informações e uma ideia de onde podem estar as vulnerabilidades.

Depois de ter essa visão, você pode começar a colocar os controles e as melhores práticas em vigor para manter o fluxo de dados sem comprometer a segurança.

Para se aprofundar, confira este webinar completo sobre segurança em nosso mundo conectado aqui.

Want a Demo? Request one today!

Postagens recentes