As nuvens estão ficando verdes

Outubro 5, 2009
Salt Lake City, UT

Existem inúmeros benefícios inerentes aos aplicativos SaaS e discutimos muitos deles neste blog: acesso em qualquer lugar, baixos custos de inicialização, atualizações automáticas, etc. Sempre soubemos que os aplicativos SaaS são mais ecologicamente corretos do que o software local, mas não teve tempo para quantificar e provar isso.

In September, Chris Thorman of Softwareadvice.com released a study regarding the environmental impact of SaaS applications in his blog post titled, "SaaS v. On-premise Software: Which One is More Green." The post garnered a lot of buzz and sparked a healthy debate on the topic.

Chris usou o exemplo de uma empresa de saúde com quatro funcionários e mediu quanta energia eles usariam usando software local em comparação com o consumo de energia deles usando SaaS. Ao usar software local, cada usuário usaria 2,352 KW de energia por ano, enquanto os usuários de SaaS usariam apenas 152.85 KW de energia por ano.

Como os provedores de SaaS aproveitam as economias de escala, eles são capazes de obter mais produção por KW de energia. Se você quiser saber mais sobre os benefícios verdes da computação em nuvem, veja este vídeo de FICO Tech Talk em tornar a grade mais verde por meio da computação em nuvem.